Você está aqui

LBV compartilha boas práticas em Plenário da ONU

Na oportunidade, foi destacado o trabalho da LBV no combate à pobreza e das desigualdades por meio de suas ações nas áreas da assistência social e da educação.

A Legião da Boa Vontade (LBV) discursou, nesta sexta-feira, 19 de julho, em Plenário da ONU, apresentando-se diante de líderes mundiais, chefes de Estado e representantes de organizações da sociedade civil presentes na Reunião de Alto Nível do Conselho Econômico e Social da ONU (Ecosoc). O pronunciamento foi transmitido em tempo real pela ONU TV para todo o mundo.

Na oportunidade, o representante da Entidade nas Nações Unidas, Danilo Parmegiani, destacou o trabalho da LBV no combate à pobreza e das desigualdades por meio de suas ações nas áreas da assistência social e da educação em quase sete décadas no Brasil, somada à experiência da LBV da Argentina, da Bolívia, do Paraguai, do Uruguai, de Portugal e dos Estados Unidos.

Leia, na íntegra, o pronunciamento feito pela LBV:

"Sra. Presidente,

Fortalecer as parcerias intersetoriais e o protagonismo da sociedade civil são estratégias vitais para o cumprimento da Agenda 2030. O relógio não para e, se desejamos garantir a inclusão, a igualdade e o empoderamento das pessoas dentro desse prazo, é preciso foco e prioridade ao trabalho nas bases.

A ação da Legião da Boa Vontade (LBV) é uma demonstração do poder realizador do povo, quando a ele é garantido acesso a sistemas de proteção social, à educação de qualidade e à oportunidades de engajamento construtivo na comunidade.

Fundada no Brasil há setenta anos, a LBV mantém uma rede de 95 centros unidades socioeducacionais e de assistência social, que transformam a vida de quase meio milhão de pessoas anualmente. Atualmente esse modelo é replicado em outros seis países: Argentina, Paraguai, Uruguai, Bolívia, Portugal e Estados Unidos.

É uma ação alinhada com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável porque combate as diversas formas de pobreza por uma sociedade mais justa e altruística.

Para a LBV, a educação com Espiritualidade Ecumênica, ou seja, firmada em valores universais de amor ao próximo, é o que transforma indivíduos e constrói comunidades sustentáveis. Por isso, defende o fomento da Caridade como elevado espírito social, que deve ser fortalecido em todos os mecanismos da administração pública.

Constante das recomendações apresentadas pela LBV nesta conferência, e disponível a todos por meio desta publicação, cito as palavras do educador Paiva Netto, diretor-presidente da LBV, quando diz: “a Caridade, entendida na sua expressão mais profunda, deveria ser um dos principais estatutos da Política, porque não se restringe ao simples e louvável ato de dar um pão. É o sentimento que, iluminando a alma dos governantes, conduzirá o povo ao regime em que a solidariedade é a base da economia”.

Senhora presidente, um desenvolvimento que não é justo, nem solidário, não conseguirá ser sustentável. Por esta razão, junto com os avanços tecnológicos e as políticas públicas efetivas no campo social, econômico e ambiental, é igualmente necessário que se promova também o desenvolvimento ético e espiritual, sem o qual não se gera compromisso forte o suficiente para as transformações globais desejadas.

Muito obrigado!"

Desde terça-feira, 16, a Entidade participa do evento, contribuindo no debate sobre inclusão e igualdade e levando suas recomendações de boas práticas a todas as delegações governamentais, agências e representações que participam do evento.

Para esta conferência, a LBV ainda encaminhou um relatório que foi traduzido pela ONU para os seus seis idiomas oficiais (árabe, chinês, espanhol, francês, inglês e russo) e a revista BOA VONTADE Desenvolvimento Sustentável, publicada em quatro idiomas (inglês, francês, espanhol e português).