Você está aqui

Solidariedade às margens do Rio Solimões

Você ajuda, a LBV faz! Confira, em fotos, a entrega de cestas de alimentos e kits de limpeza às famílias da região.

A Legião da Boa Vontade (LBV) não está medindo esforços para ajudar quem mais precisa. De Norte a Sul, vence distâncias e obstáculos para levar o amparo a todas as famílias que sofrem os impactos do novo coronavírus.

Eis mais uma prova desse comprometimento com o povo: 

Nossa equipe se deslocou até o município de Careiro da Várzea, localizado às margens do Rio Solimões, a 28 quilômentros de Manaus, para levar SUA DOAÇÃO a famílias que estão enfrentando grandes desafios durante a pandemia. O acesso à comunidade se dá por via fluvial, em embarcações que saem diariamente do Porto de Manaus.

Nas comunidades rurais de Rio Capitari e Lago do Amaniú a LBV entregou cestas de alimentos e kit de limpeza às famílias, levando não somente o alimento tão necessário para este momento, mas também a esperança para dias melhores.

LEIA TAMBÉM:
+ Confira a entrega das cestas e dos kits na capital amazonense
+ LBV ampara comunidades do Amazonas

Se, por um lado, a população sofre com a falta de estrutura no período de cheia, por outro comemora a fartura de pescado, principal fonte de renda dos ribeirinhos.

Ariana dos Santos Freire e seu marido moram na comunidade do Rio Capitari. Em época de cheia, tiram o sustento da família da pescaria. Quando o rio está seco, dependem da agricultura. Nesta pandemia, o casal e os sete filhos passam dificuldades.

Ao receber a cesta de alimentos e o kit de limpeza, enviou o seguinte recado aos colaboradores:

"Obrigado a todos. A LBV sempre nos ajuda, somos de uma comunidade carente e não é sempre que temos essa ajuda. Obrigada!".

Moradora da comunidade São Francisco, próxima à BR 319, Gislaine dos Santos Oliveira Soares também sentiu os efeitos da pandemia. Autônoma, depende da venda de bolos e espetinhos para sobreviver. O aumento de casos de Covid-19 na região afetou profundamente seu negócio.

"Trabalho para nosso sustento, pago aluguel. Com essa pandemia, minhas vendas caíram, há dificuldade em dar aula. Tem mudado muito a vida da gente. Tivemos que nos adaptar a uma nova vida, com tudo isso que vem acontecendo. O movimento não é mais como era antes, veio a dificuldade", conta.

Sobre o auxílio da LBV, afirmou: "Quero agradecer a todos que doam. Às vezes, a pessoa pensa que não é nada, mas é muita coisa, ainda mais quando é feito de coração. Ficamos muito felizes quando alguém lembra da gente, a ajuda vem de onde você menos espera. Continuem fazendo este trabalho, estão de parabéns".

Vale destacar que as entregas seguem todas as normas de distanciamento e higiene recomendadas pelos órgãos oficiais.

Nosso agradecimento a todos que colaboram e não se esqueçam: nós vamos passar por essa juntos!