Você está aqui

Quando o pai também é mãe

Conheça a história de Osmar Costa Gomes, pai beneficiado pela LBV no Recife.

Vânia Besse

No bairro Boa Vista, no Recife/PE, Osmar Costa Gomes, 55 anos, é pai e mãe de Cecília, 4 anos, e de Osmar, 13. Eles já tiveram de morar na rua, mas conseguiram um lar, com a oportunidade de cuidar de uma pequena quitanda.

+ CONHEÇA A EDIÇÃO Nº 259 DA REVISTA BOA VONTADE

Apesar de receber pouco menos de um salário, por causa do desconto do aluguel, ele pôde equilibrar os custos da casa com o apoio da unidade da LBV na capital pernambucana, na qual o filho mais velho é atendido no serviço Criança: Futuro no Presente! há três anos.

“O Osmarzinho tem café da manhã e almoço na LBV. Eu não podia dar isso para ele todos os dias, é uma bênção o apoio da Instituição. Por ele estudar à tarde, fico despreocupado, ele vai pra escola alimentado. Na Instituição, tem educação, esportes, ele é muito feliz na LBV.”

Em mais de um ano de crise sanitária, é também na Entidade que esse verdadeiro “pãe” encontra abrigo:

“Deus abençoe a todos os colaboradores da LBV, de todo o meu coração! Hoje tenho em casa o que comer porque a LBV me ajuda e me ampara. Feliz Dia das Mães a todas as mães e [a todos os] pais que são mães”.

Vânia Besse

Desde que a pandemia foi declarada pela OMS, em março de 2020, a LBV intensificou seu trabalho humanitário, atuando em favor de populações de zonas rurais, comunidades quilombolas, aldeias indígenas, assentamentos e favelas, que integram minorias étni­cas e sociais e estão mais suscetíveis à Covid-19.

Este atendimento emergencial é complementado pelas atividades lúdicas e educativas promovidas pela LBV de forma remota, pelo celular.

E é a sua doação mensal que possibilita com que a LBV preste este importante serviço a estas famílias.

+ CONHEÇA A EDIÇÃO Nº 259 DA REVISTA BOA VONTADE