Você está aqui

Programa Ser Mulher

A Legião da Boa Vontade, visando amparar mulheres que já sofreram algum tipo de violência, oferece atendimento psicoterapêutico realizado por profissionais, em formato online.

A violência contra as mulheres, infelizmente, ainda é um cenário comum e subestimado por muitas pessoas e para reverter esse cenário a articulação entre os serviços da rede de atendimento a meninas e mulheres com histórico de violência é fundamental para viabilizar estratégias integradas e ampliadas de equidade e garantia de acesso aos direitos. Entretanto, é também uma das mais difíceis tarefas, considerando a escassez de serviços em comparação à grande demanda de público que necessita deles. Por isso, a Legião da Boa Vontade (LBV) está iniciando uma nova frente de trabalho em ações humanitárias: o programa Ser Mulher

Shutterstock

Pensando na grave situação de violência que envolve milhares de meninas e mulheres pelo Brasil, a LBV, criou o programa Ser Mulher, que tem como principal ação realizar atendimentos psicoterapêuticos, apoiando mulheres e meninas, a partir de 12 anos de idade, que tenham vivenciado um ou mais tipos de violência (física, psicológica, patrimonial e/ou moral) no enfrentamento dos danos causados por estas experiências negativas, de forma totalmente gratuita e on-line. O programa também prevê ações que estimulem o empoderamento e a emancipação feminina. 

Confira o checklist dos tipos de violência e saiba quando procurar ajuda:

  • Violência Psicológica: causa danos emocionais e diminui a autoestima da mulher. Visa controlar suas ações, comportamentos, crenças e decisões (ameaças; constrangimento; humilhação; manipulação; proibição de estudar; viajar; encontrar amigos e familiares; vigilância constante; perseguição; insultos; chantagem; exploração; distorção e omissão de fatos para deixar a mulher em dúvida sobre sua coerência, saúde mental e/ou memória);  
  • Violência Moral: condutas que configurem calúnia, difamação ou injúria (acusações; julgamento da conduta e vestimenta da mulher; críticas mentirosas; exposição da mulher; rebaixamento por meio de xingamentos);
  • Violência Patrimonial: negar acesso a direitos, controlar ou destruir os pertences da mulher (atos contra os pertences pessoais ou de trabalho; controle do dinheiro da mulher; não pagamento de pensão alimentícia; destruição de documentos; furto; extorsão; estelionato; privação de bens, valores e recursos econômicos; causar danos a objetos da vítima); e
  • Violência Física: atentar contra a integridade ou saúde corporal da mulher (espancamento; atirar objetos; sacudir; apertar braços; estrangulamento; sufocamento; lesões com uso de objetos; ferimentos causados por queimaduras ou armas de fogo; tortura).

Você não está sozinha! Conte com a ajuda da LBV: 

Shutterstock

Se você passa ou já passou por algo parecido ou conhece alguém que precisa superar essas memórias negativas, nós estamos aqui e queremos oferecer atendimento psicoterapêutico no formato on-line e gratuito.

Os critérios para a inscrição serão apenas: pertencer ao gênero feminino, ter a partir de 12 anos de idade, possuir histórico de vivência de violência e ter acesso a um aparelho com internet. Após o primeiro contato pelo WhatsApp do programa, é só aguardar a primeira sessão, de acordo com a agenda dos profissionais disponíveis.

Fale com a LBV e confira o nosso diferencial de atendimento! Entre em contato pelo número 11 9999-66-557.