Você está aqui

Práticas pedagógicas — 23º Congresso Internacional de Educação da LBV

1. O programa “LBV — Potencializando Habilidades” tem percorrido caminhos com resultados positivos e inspiradores, utilizando estratégias diversificadas para atender aos diagnósticos de estudantes. Os alunos típicos também podem ser envolvidos nas ações do PPH, que vamos conhecer! 

Sinopse:  Cabide, barbante, areia, garrafinha com água, imagens de recorte de revista, forma de gelo, controle de videogame e outros materiais recicláveis podem ser transformados em jogos potencializadores das habilidades cognitivas, motoras, afetivas e sociais e estimular as múltiplas inteligências de alunos acometidos por algum tipo de transtorno. Como ensinar conceitos matemáticos e de língua portuguesa aos estudantes acometidos pela Síndrome de Down e TEA, usando esses recursos?

2. Projeto “Conectando Corações”: conheça uma ação interdisciplinar de professores que fizeram despontar os talentos dos estudantes, na manifestação particular de cada perfil, na arte de escrever poemas, desenhar ou fazer músicas. A timidez foi ficando de lado... O tema? A esperança!

Sinopse: Projeto que nasceu do anseio de maior interação dos estudantes do Ensino Fundamental  (séries iniciais e finais) e Ensino Médio, no momento desafiador de distanciamento social, em razão da Covid-19. Eles são mobilizados a produzir criações de qualquer linguagem artística para se expressar, a partir de direcionamentos temáticos inspirados em valores de Espiritualidade Ecumênica, ou seja, do Amor Fraterno. Suas produções são organizadas e exibidas durante lives apresentadas pelos professores das disciplinas de Arte, Convivência, Cultura Ecumênica e Música.


3. Família e escola numa parceria ainda mais fortalecida durante as aulas remotas: como estimular as crianças que estão ficando em casa? Materiais recicláveis podem se transformar em jogos que trabalham as habilidades infantis de alunos típicos e dos que possuem diagnósticos.

Sinopse: O necessário distanciamento social reforça a falta que a escola faz para as crianças, principalmente as que fazem parte da Educação Infantil, uma vez que a interação entre elas é fundamental em seu desenvolvimento. Contudo, em tempos de aulas remotas, é possível propor atividades estimuladoras, que podem ser realizadas em casa. Os materiais recicláveis são excelentes recursos na construção de jogos e outras produções que trabalham as habilidades da faixa etária infantil, inclusive com direcionamento para as crianças com algum diagnóstico. A parceria com a família tem impacto direto nas ações realizadas em casa, conforme registros que serão apresentados pela equipe das unidades educacionais da LBV da Argentina, do Paraguai e Uruguai.


4. Atividades para um bom desenvolvimento motor, materiais reciclados e adjetivos: o que eles possuem em comum? Podem ser utilizados para estimular os estudantes em casa!

Sinopse: Atividades que estimulam o desenvolvimento motor e que podem facilmente ser realizadas em casa, com o acompanhamento das famílias. Vamos, também, aprender a usar, de formas diversificadas, materiais reciclados e objetos, com interessantes construções e também quais estratégias podemos utilizar para trabalhar em casa conceitos, como alto, baixo / perto, longe, formas geométricas, letras, cores e ainda refletir sobre boas ações e união. Vamos apresentar a vocês!

 

5. As aulas para estudantes do Ensino Fundamental (crianças e pré-adolescentes) requerem criatividade e movimento dos professores em seus planejamentos. As atividades que vão para casa precisam ser prazerosas, motivando-os a estudar. Vamos conhecer jogos e aplicativos para trabalhar conteúdos de diversas disciplinas da matriz curricular.

Sinopse: Crianças e jovens estão cercados por opções que podem distraí-los. Para ganhar esta concorrência, vamos aprender a planejar jogos que trabalham a construção de palavras e operações matemáticas; levar “Mágica" aos encontros vocálicos; conhecer aplicativo de adição e subtração, Quiz, Contagem, Quebra-Cabeça da Adição e muitas outras possibilidades.


6. Equipes de Convivência em sua atuação à distância, no acompanhamento dos Centros Comunitários de Assistência Social da LBV: estratégias para crianças e jovens nos conteúdos e o suporte dos profissionais de psicologia aos usuários.

Sinopse: Acompanhamento das equipes de convivência e atividades desenvolvidas nas oficinas, nos Centros Comunitários de Assistência Social da LBV. Apresentação de estratégias dos educadores sociais na elaboração e aplicação dos conteúdos; complemento nas atenções dos profissionais de psicologia junto aos usuários e famílias.

 

7. A Educação Física apresenta papel fundamental em suas atividades direcionadas também às crianças pequenas, com benefícios que se estendem em todos os aspectos do desenvolvimento infantil.  Mesmo em tempos de pandemia, o estímulo às atividades físicas deve continuar! 

Sinopse: Como fazer para que as crianças, estando em casa, sejam motivadas a se movimentar? Usar a criatividade! Isso mesmo!  Adaptar brincadeiras que podem ser realizadas com o acompanhamento da família, estimulando o interesse e levando a elas novos conhecimentos. E que tal um planejamento que trabalhe o tema “Olimpíadas?” Um assunto bem atual! Venha conferir como está sendo realizada esta atividade em aulas remotas.

 

8. Como conduzir em casa atividades pedagógicas: um livro que vira oficina e faz arte; jogos on-line; ferramentas digitais; criando vínculo na educação infantil; e o lúdico sendo utilizado para aprender os conteúdos.

Sinopse: Uma oficina com alunos do Pré 2 (5 anos de idade) sobre gêneros textuais e números? Sim, aconteceu, com a utilização de livro infantil, utilizando bexiga e farinha de trigo, conversando com as crianças acerca do medo e da insegurança. Dá para compartilhar caminhos facilitadores? Claro! Conseguimos ludicamente aprofundar conteúdos como alfabeto, vogais e consoantes, números e letras, consciência silábica, corpo humano, por meio de jogos on-line, ferramentas digitais, experiências práticas e construções com materiais recicláveis.

 

9. Aulas remotas sem distanciamento emocional: vínculos entre professores e alunos criados nas experimentações do Ensino Fundamental (Séries Iniciais). Vamos conhecer atividades de Música, Matemática e História? Aprenda a gravar videoaula, usar redes sociais e recursos audiovisuais.

Sinopse: A música, num jogo da memória sonoro, com teclado colorido; em Matemática, que não é um bicho de sete cabeças, o uso de materiais concretos, como o ábaco, ajuda a exemplificação do algoritmo usual; já em História, a apresentação de conteúdos em forma de Contação de História, explorando diversificados recursos visuais. Você vai aprender a gravar uma videoaula em dupla sem sair de casa! O uso das redes sociais e recursos audiovisuais como instrumentos potencializadores do ensino e da aprendizagem podem tornar as aulas mais atrativas e divertidas. Distanciamento social, sim! Distanciamento emocional... jamais! Trabalho em conjunto, jogos, dinâmicas e muita criatividade para manter vivo o vínculo entre professores e alunos.

 

10. Uma Escola Técnica que adaptou suas atividades práticas de Rádio e TV, fechando 2020 com Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs) representativos das mais variadas propostas: vamos conhecer trechos do resultado de uma experiência inovadora.

Sinopse: Todos os conteúdos, as atividades e o processo de aprendizagem do Curso Técnico em Rádio e Televisão, da Escola de Capacitação Profissional Boa Vontade, foram adaptados para melhor atender os alunos em tempos de pandemia e distanciamento social. O resultado dessa experiência ficou registrado nos Trabalhos de Conclusão de Curso/turma 2020.