Você está aqui

Período de férias: hora de colorir mais!

Durante as férias escolares, os atendidos pelo Criança: Futuro no Presente! podem optar por continuar participando das atividades oferecidas pela LBV.

Campinas/SP — O mês de julho é tempo de férias escolares. É hora de dar uma pausa nas tarefas de português, matemática, ciências, história... Artes? Na escola sim, mas não em outros ambientes, pois desenhar e colorir são algumas das atividades preferidas do público infantojuvenil. Essas práticas são algo intrínseco na vida de crianças e adolescentes. Percebe-se que, logo nos primeiros anos de existência, traçar linhas e formas é algo atrativo para o infante, seja com lápis no papel ou com um graveto na areia.

Izabela Lobianco

Durante as férias escolares, os atendidos pelo Criança: Futuro no Presente! podem optar por continuar participando das atividades oferecidas pela LBV.

Na escola, quando a professora determina afazeres com desenho livre, é uma alegria que só! Já fomos crianças e sabemos dessa realidade. Porém, essa atividade se restringe apenas a momentos de diversão? Para os educadores, o esforço vai muito além. A tarefa ajuda no desenvolvimento da coordenação motora, no despertar do senso crítico, amplia a criatividade e ainda trabalha a imaginação dos participantes.

Consciente dos benefícios dessa atribuição, a Legião da Boa Vontade (LBV) inclui constantemente esse tipo de afazer na grade de atividades socioeducativas de meninas e meninos atendidos pelo Criança: Futuro no Presente!.

A educadora social Jane Paiva Norberto, integrante da unidade II da LBV, na ‘Cidade das Andorinhas’, destaca outros aspectos positivos propiciado pelas atividades artísticas: "Desenhar e colorir possibilita a percepção espacial, reforça o sentimento de respeito, sem contar que o momento permite que expressem seus sentimentos, criando novos vínculos e fortalecendo os já existentes", afirma.

Izabela Lobianco

Mesmo nos momentos de descontração, os educadores sociais da LBV permanecem ativamente no exercício de percepção do perfil de interatividade entre as crianças. Em caso de intervenções específicas, outros profissionais são mobilizados para ampliar o atendimento.

No mês de julho, atividades com desenho e pintura são intensificadas na Oficina de Arte e Cultura. Por conta da pausa no período escolar, os Centros Comunitários de Assistência Social da Instituição adotam características semelhantes a uma colônia de férias.

Nesse tempo, a equipe social da LBV monta um cronograma contendo as atividades mais legais, segundo a concepção das crianças e dos adolescentes atendidos. Dentre jogar bola, fazer bolhas de sabão e pular corda, desenhar e colorir também estão no ranking de melhores afazeres.

Izabela Lobianco

As atividades de colorir são sempre bem-vindas entre todas as faixas etárias atendidas nas unidades da LBV.

As dinâmicas são realizadas em grupo e constituem momentos para inventar histórias, questionar a lógica dos traços e linhas, falar coisas engraçadas, porém, sempre de maneira muito saudável, ao passo que os educadores sociais acompanham o perfil de interatividade entre os participantes.

O atendido Pedro Lucas, de 6 anos, mesmo com o tempo frio, não abre mão de participar das atividades oferecidas gratuitamente pela LBV. Além de desenhar e pintar, ele faz um destaque sobre como se sente na Instituição: "Eu tomo café, almoço uma comida gostosa e participo de tudo. Aqui me sinto protegido, pois se não tivesse a LBV, eu ficaria na rua", conta.

Izabela Lobianco

Na LBV, as crianças e os adolescentes aprendem os valores éticos e ecumênicos como elementos fundamentais para se viver bem em sociedade.

Vale destacar que na LBV todas as ações voltadas para o público infantojuvenil são norteadas pela Pedagogia do Afeto (destinada a crianças de até os 10 anos de idade) e pela Pedagogia do Cidadão Ecumênico (aplicada àqueles que têm a partir dos 11 anos de idade), linha educacional criada pelo diretor-presidente da LBV, o edu­cador Paiva Netto.

A proposta da Pedagogia da Boa Vontade é que se some aos valores espirituais, éticos e ecumênicos, o saber intelectual para que haja maior enriquecimento do conteúdo pedagógico oferecido.

Visite, apaixone-se e ajude a LBV! Em Campinas/SP, a unidade I da LBV está localizada na Rua Professora Maria Cecília Tozzi, 391 - Vila Rica. Contato pelo telefone: (19) 3227-3888. E a unidade II da Instituição localiza-se na Rua Nelson Barbosa da Silva, 289 - Jd. Profilurb. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone: (19) 3224-3033.