Você está aqui

Ideal de Boa Vontade empolga o mundo

Por unanimidade, LBV recebe status consultivo geral na ONU

Confira o conteúdo completo da revista BOA VONTADE 70 anos da LBV

Eliana Goncalves

Nova York, EUA — A LBV realizou nesta quinta-feira, 19, um discurso no Plenário da ONU, destacando aos líderes mundiais, chefes de Estado e representantes de organizações da sociedade civil, o seu trabalho de vanguarda, que reforça fatores protetivos de comunidades e famílias em situação de vulnerabilidade social, mais suscetíveis aos efeitos das mudanças climáticas e à falta de serviços básicos.

A Legião da Boa Vontade, em virtude da ampla abrangência de seus programas e de suas ações e da excelência no trabalho realizado, conquistou o reconhecimento da Organização das Nações Unidas (ONU), com a qual tem atuado em parceria desde 1994, quando se associou ao então Departamento de Informação Pública (DPI), atual Departamento de Comunicação Global (DCG) desse órgão.

Em 1999, foi a primeira organização da sociedade civil brasileira a obter o status consultivo geral, grau máximo no Conselho Econômico e Social (Ecosoc/ONU). Essa conquista assegurou à Entidade o direito de contribuir em todos os temas de interesse do organismo em Nova York (EUA), em Genebra (Suíça) e em Viena (Áustria), nos quais compartilha propostas para a agenda internacional de desenvolvimento, colaborando para a implementação de políticas públicas em todos os 193 países membros da ONU.

Arquivo BV
Enquanto secretário-geral da ONU, Kofi Annan (1938-2018) recebeu, das mãos de Conceição de Albuquerque, a mensagem da LBV, com recomendações e boas práticas por um mundo mais solidário. Em 1999, ele enviou, por intermédio do dr. Bawa N. Jain, então diretor internacional do Centro Inter-religioso de Nova York, uma homenagem à LBV: o troféu comemorativo do cinquentenário do organismo internacional. 

A categoria lhe foi conferida por unanimidade pelos então 28 países votantes que integravam o conselho. O jornal Correio Braziliense, em 10 de junho daquele ano, assim destacou esse exitoso fato: “De um modo geral, as organizações aprovadas pelo Ecosoc recebem, inicialmente, o status de lista ou o de caráter especial, para, somente mais tarde, obter, dependendo de seu desempenho, o status consultivo geral. (...) No momento em que o pedido da LBV entrou em votação no plenário, o secretário-geral da reunião anunciou que a entidade receberia o status especial. De imediato, a delegação do Chile pediu, devido às conhecidas dimensões do trabalho da Instituição, que ela recebesse prontamente o de caráter geral.

“(...) As delegações de outros países começaram a reivindicar, diante da documentação apresentada pela LBV, que esta recebesse o status máximo. (...) O Presidente da Mesa perguntou aos presentes: ‘Alguém tem algo a objetar ao status máximo para a Legião da Boa Vontade?’, ao que ninguém se manifestou em contrário. O presidente decretou, então, que a Legião da Boa Vontade passava a ter status consultivo geral no Conselho Econômico e Social das Nações Unidas”.

Em 2000, a Entidade passou a integrar a Conferência das ONGs com Relações Consultivas para as Nações Unidas (Congo), com sede em Viena, na Áustria, e, em 2004, a LBV foi cofundadora do Comitê de ONGs sobre Espiritualidade, Valores e Interesses Globais nas Nações Unidas em Nova York.

Eduarda Pereira

Representantes da LBV, da esq. para a dir.: Noys Rocha, Conceição Albuquerque, Rosana Bertolin. Ao centro, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, e ao canto esquerdo está Hanifa Mezoui, Chefe do departamento de ONGs do UN/DESA.

Recomendações da LBV sempre em mãos dos chefes de estado

Anualmente, encaminha importantes documentos e publicações, editados em vários idiomas, à Comissão sobre a Situação das Mulheres (CSW), à Conferência das Partes (COP) e à Reunião Anual de Alto Nível do Ecosoc. Assim, compartilha suas boas práticas de atuação nas mais variadas temáticas com os chefes de Estado, conselheiros ministeriais, agências internacionais e representantes da sociedade civil.

Por compartilhar iniciativas de sucesso para a melhoria da qualidade de vida das populações dos países com os quais dialoga, a Instituição tem recebido o reconhecimento de seu trabalho das mais representativas autoridades. A exemplo dos ex-secretários-gerais da ONU: o ganense Kofi Annan (1938-2018), primeiro negro no referido posto, e o sul-coreano Ban Ki-moon.

Atualmente, o cargo de secretário-geral da organização é ocupado pelo diplomata português António Guterres, que, desde sua eleição, acompanha com atenção a atuação da LBV. Tão logo foi nomeado, em outubro de 2016, expressou o desejo de parceria com a Instituição, conforme se pode ler no texto a seguir.

ONU/Manuel Elias

António Guterres, secretário-geral da ONU.

Secretário-geral da ONU saúda trabalho da LBV

Por meio de correspondência oficial recebida em 14 de novembro de 2016, pelo dirigente da LBV, como resposta à carta na qual cumprimentava o novo ocupante no cargo máximo das Nações Unidas, o secretário-geral da ONU, António Guterres, saudou o trabalho da Legião da Boa Vontade. Na mensagem a Paiva Netto, assinada por Kyung-wha Kang, então chefe da equipe do gabinete de transição, consta:

“Prezado diretor-presidente,

“Permita-me agradecer, em nome do secretário-geral designado, António Guterres, as vossas gentis palavras de congratulação. É com grande honra e com um sentido de responsabilidade que ele assumirá suas novas funções.

“A Legião da Boa Vontade é uma organização da sociedade civil que tem uma parceria de longa data com as Nações Unidas. Sua missão de incentivar a vivência de valores, a fim de criar uma sociedade mais justa e solidária, é mais do que nunca de grande relevância global. Suas iniciativas visam melhorar a situação de pessoas de baixa renda em diversas áreas, tais como educação e desenvolvimento sócio-económico, sendo uma grande contribuição para a consecução dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e sua meta de erradicar a pobreza até o ano de 2030.

“Contamos com a Legião da Boa Vontade para trabalhar junto às Nações Unidas na busca de soluções para os desafios globais mais urgentes da atualidade”.

LBV discursa nas Nações Unidas

Eliana Goncalves

No pronunciamento, Danilo também destacou a revista BOA VONTADE Desenvolvimento Sustentável 2018 (versões em português, inglês, espanhol e francês). A publicação foi compartilhada com as autoridades presentes durante a Reunião de Alto Nível do Conselho Econômico e Social (Ecosoc/ONU), de 16 a 19 de julho.

Por tomar parte, de maneira ativa, nos importantes eventos da ONU, a LBV é frequentemente convidada a se pronunciar no plenário das Nações Unidas, destacando a líderes mundiais, a chefes de Estado e a representantes de organizações da sociedade civil seu trabalho nas áreas socioeducacional e socioassistencial. Os discursos, pronunciados em inglês pelo representante da Instituição no organismo internacional, Danilo Parmegiani, e traduzidos simultaneamente nas línguas oficiais, têm sido, inclusive, transmitidos, ao vivo, pela ONU TV.

Reprodução/UN TV

RECOMENDAÇÕES TRADUZIDAS PELA ONU

Anualmente, a LBV leva para as Nações Unidas dois importantes documentos pelos quais compartilha suas boas práticas de trabalho: o primeiro, para a Sessão da Comissão sobre o Status da Mulher; e o segundo, dirigido à Reunião de Alto Nível do Ecosoc. Esses relatórios são traduzidos e divulgados pelo organismo internacional em seus idiomas oficiais e também podem ser encontrados, na íntegra, no site oficial dele (documents.un.org).

Arquivo BV

LBV: Em defesa do protagonismo feminino

Nas últimas décadas, cresceu a participação de instituições da sociedade civil nas principais conferências promovidas e apoiadas pelas Nações Unidas. Com maior representatividade, organizações como a Legião da Boa Vontade ganharam força e passaram a desempenhar papel ativo nos trabalhos da ONU, especialmente no aspecto consultivo e no debate de grandes temas, entre eles os direitos, o papel e a valorização do gênero feminino.

Arquivo BV
A LBV esteve presente na Conferência de Pequim sobre a Mulher, em setembro de 1995. Além dos locais oficiais do evento, representantes da Instituição levaram a mensagem de Solidariedade Ecumênica a diversos pontos, a exemplo da Muralha da China 

A quarta e última Conferência sobre a Mulher, realizada em Pequim, em setembro de 1995, mostrou bem o vigor e o interesse desse segmento em discutir as questões mais urgentes. Durante o encontro, estimou-se que os fóruns paralelos tenham reunido na capital chinesa cerca de 30 mil pessoas de todo o mundo. A LBV participou não somente dos trabalhos com os chefes de Estado, mas também esteve representada nos demais eventos, levando sua mensagem de valorização da Mulher. Para isso, a Instituição baseou-se em sua longa e sólida experiência com programas e projetos que beneficiam mulheres e famílias em situação de risco social.

Passadas duas décadas, a Entidade integrou também, em Nova York, Estados Unidos, entre os dias 9 e 20 de março de 2015, a 59ª sessão da Comissão sobre a Situação das Mulheres (CSW), durante a qual foi lançada a campanha Pequim+20. Esta foi inspirada nos 12 temas prioritários da Plataforma de Ação resultante da conferência de 1995 e, ao longo de um ano de atividades em todo o mundo, tratou do seguinte tema: “Empoderar as Mulheres. Empoderar a Humanidade. Imagine!”

Sociedades mais inclusivas

Por sinal, a Conferência sobre a Mulher na China e a CSW, criada em 1946 pelo Conselho Econômico e Social da ONU, têm estreita relação. Essa última desempenha importante papel de rever os objetivos fixados no plano de ação inicialmente adotado na 4a conferência, o que abriu espaço para a presença feminina cada vez maior na tomada de decisões acerca do desenvolvimento humano.

O mais recente encontro da comissão, a 63a sessão, ocorrido de 11 a 22 de março de 2019, na sede da ONU em Nova York, tratou do seguinte tema: “Sistemas de proteção social, acesso a serviços públicos e infraestrutura sustentável para a igualdade de gênero e o empoderamento de mulheres e meninas”. Os participantes do evento receberam da LBV a publicação especial BOA VONTADE Mulher (em espanhol, francês, inglês e português). Nela, presta-se justa homenagem à alma feminina e sua capacidade de superação e de contribuir para a solução dos graves problemas que afligem os povos.

Danilo Parmegiani

María Fernanda Espinosa (ao centro), primeira mulher latino-americana a presidir a Assembleia Geral da ONU.

Na ocasião, várias autoridades receberam a revista e puderam conhecer mais profundamente as ações fraternas da Entidade nos sete países onde está presente (Argentina, Bolívia, Brasil, Estados Unidos, Paraguai, Portugal e Uruguai), as quais favorecem o empoderamento feminino. Uma delas foi a ex-presidente da 73ª Assembleia Geral da ONU, a diplomata equatoriana María Fernanda Espinosa, que fez história sendo a primeira latino-americana a presidir o mais importante órgão da ONU, manifestou alegria ao receber a publicação da LBV — para a qual concedeu entrevista exclusiva: “Obrigada, muito obrigada, Legião da Boa Vontade! Agradeço por essa importante revista e parabenizo o trabalho de vocês em favor dos direitos das mulheres e da igualdade de gênero”.

Adriana Parmegiani

Phumzile Mlambo-Ngcuka, subsecretária-geral das Nações Unidas e diretora-executiva da ONU Mulheres, com a BOA VONTADE Mulher 2019 em mão.

Outra personalidade que enalteceu a ação da Entidade foi Phumzile Mlambo-Ngcuka, diretora-executiva da ONU Mulheres e subsecretária-geral das Nações Unidas, declarando: “Nós precisamos que vocês [da LBV] continuem trabalhando permanentemente pela igualdade de gênero”.

LBV na Reunião de Alto Nível do Ecosoc

Todos os anos, o Conselho Econômico e Social das Nações Unidas reúne-se para uma sessão extraordinária da Reunião de Alto Nível, na qual chefes de Estado, ministros e embaixadores de vários países membros divulgam suas ações visando ao desenvolvimento sustentável do planeta e à melhoria da qualidade de vida da humanidade. Assim, o Alto Comissariado desse Conselho discute temas para o cumprimento dos desafios globais, atualmente resumidos na descrição dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs).

                                             

A LBV tem apoiado amplamente essa campanha mundial por meio de suas ações socioeducacionais e socioassistenciais. Nesse trabalho, representantes da Legião da Boa Vontade participaram da mais recente Reunião de Alto Nível do Ecosoc, de 16 a 19 de julho de 2019, quando debateu o tema “Empoderamento das pessoas e a conquista da inclusão e da igualdade”. Durante o evento, a Instituição compartilhou suas experiências e recomendações de boas práticas, cujo conteúdo foi publicado na revista BOA VONTADE Desenvolvimento Sustentável 2019. Cabe mencionar que, no dia 19, a LBV também discursou aos líderes mundiais, chefes de Estado e representantes de organizações da sociedade civil presentes, tendo seu pronunciamento transmitido ao vivo pela ONU TV para todo o mundo.

Durante a Reunião de Alto Nível do Ecosoc em 2019, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, recebeu exemplar da BOA VONTADE Desenvolvimento Sustentável.

 

Comitiva jovem da LBV na Rádio ONU

Adriana Rocha

                                                   

No dia 9 de julho de 2014, durante a Reunião de Alto Nível do Ecosoc, a emissora em língua portuguesa fez uma matéria sobre a participação da LBV no evento e enfatizou o grande número de jovens na comitiva da Instituição: dos 13 integrantes, dez tinham menos de 28 anos de idade e eram originários de seis países. Entre os entrevistados estavam os jovens brasileiros Nicholas de Paiva e Felipe Duarte, que comentaram sobre o protagonismo juvenil incentivado na LBV desde a infância e defenderam a importância da Educação na preparação das novas gerações.

Espiritualidade Ecumênica nas Nações Unidas

A Legião da Boa Vontade vai além do papel de contribuir para a agenda das Nações Unidas em torno da sustentabilidade — incluindo o apoio aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) —, pois também é marcante a participação da Entidade no que se refere à Espiritualidade Ecumênica, já que compreende a formação integral de indivíduos e comunidades sempre associada à força transformadora dos valores fraternos, solidários, ecumênicos e espirituais. “A reforma do social deve vir pelo espiritual”, resume o diretor-presidente da Instituição, José de Paiva Netto.

Adriana Rocha

Em vista disso, a LBV está engajada fraternalmente em trabalhos que influenciam o conteúdo de painéis e debates na sede da ONU acerca dessa causa. Nessa atuação da Instituição, vale destacar sua presença no Comitê de ONGs sobre Espiritualidade, Valores e Interesses Globais na ONU, em Nova York, que foi criado em 2004 e está ligado à Conferência das ONGs com Relações Consultivas com a ONU (Congo). Trata-se de um grupo composto por instituições internacionais com status consultivo nas Nações Unidas, que promove eventos e reuniões ao longo de todo o ano com o objetivo de fomentar a Cultura de Paz, a Solidariedade, o senso de inclusão, o compartilhamento de responsabilidades, a cooperação, a harmonia e a Boa Vontade, de modo que esses valores e a Espiritualidade possam se integrar a todas as áreas e agendas da ONU.

“A LBV são os Direitos Humanos na prática”

Dentre as atividades realizadas pelo comitê, uma em 2008 chamou atenção: o encontro dedicado à celebração dos 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, e uma das atividades incluiu a comemoração dos 19 anos do Templo da Boa Vontade, em Brasília/DF — grande símbolo da Paz e da união entre os povos. Por videoconferência, o ParlaMundi da LBV, na capital federal, interligou-se com o Labouisse Hall, na sede do Unicef, em Nova York, durante o seminário “Como a Espiritualidade e a Consciência podem ajudar a concretizar os Direitos Humanos”. Palestrante convidada, a dra. Monica Sharma, à época diretora de Formação de Capacidades e Lideranças das Nações Unidas, posteriormente veio ao Brasil e aproveitou para conhecer o monumento ecumênico da LBV. Nele, foi recepcionada pelo Coral Ecumênico Infantojuvenil Boa Vontade, durante a visita aos ambientes do Templo da Paz e do ParlaMundi, o qual considerou “um espaço de coragem e compaixão, que todos precisamos manifestar”.

Em sua passagem pelo país, a dra. Monica esteve também no Instituto de Educação da LBV em São Paulo/SP, onde se disse impressionada com o trabalho ali desenvolvido: “Adorei estar com as crianças da Legião da Boa Vontade. A LBV são os Direitos Humanos na prática; é a expressão da Solidariedade. (...) Tanto nas crianças como nos professores, há um tipo de educação e estímulo, Amor e crescimento. A gente percebe isso nos olhos deles, nos sorrisos. Vemos bebês, jovens, que amadurecerão e servirão a humanidade. (...) A aprendizagem sobre religiões diferentes, sobre respeitar a diversidade, sobre acessar o Amor no Cristo como uma maneira de conhecer o Amor em si”.

LBV organiza painel temático na Rio+20

Em 2012, representantes de organizações não governamentais e de movimentos sociais marcaram presença na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. A participação desse segmento da sociedade civil deu-se, inclusive, no âmbito principal da conferência da ONU. Exemplo disso foi o evento promovido pela Legião da Boa Vontade em 17 de junho daquele ano, no Riocentro.

ArquivoBV

A Instituição realizou, com o suporte do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da Organização das Nações Unidas (UN/Desa), o painel temático Cooperação Construtiva. Ali compareceram empresários, autoridades e representantes de delegações de diversos países, como Brasil, Burkina Faso, China, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Etiópia, Estados Unidos, Gana, Holanda, Iraque, Japão, Marrocos, Níger, Reino Unido, Síria, Suriname, Taiwan, Togo, Tunísia e Turquia.

Um dos palestrantes, o dr. Andrei Abramov, então chefe da Seção de ONGs do UN/Desa, comentou: “Foi um dos eventos que provavelmente mais terão efeito duradouro nos participantes. Com sentido mais aguçado de ação imediata, de contribuir para o entendimento do que realmente seja desenvolvimento sustentável, as organizações não governamentais, os governos e as Nações Unidas podem trabalhar em parceria”. E completou o dr. Abramov: “É sempre um prazer trabalhar em parceria com nossos amigos da Legião da Boa Vontade. É uma organização muito boa. Tem agido de uma forma sólida e, mais importante, de maneira confiável no trabalho com as Nações Unidas. Obrigado!”

Campanha da LBV é reconhecida na Rio-92

Essa foi uma das inúmeras vezes em que a Instituição se destacou em eventos de temática ambiental. Vinte anos atrás, a Entidade chamava atenção do mundo durante a Conferência de Cúpula das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, a Rio-92, quando lançou a campanha Gente também é bicho. Preserve a criança brasileira. A resposta da sociedade a esse marketing do Bem foi imediata, e o êxito, imenso. Contando com o apoio da mídia e a adesão de quase uma centena de artistas, a iniciativa teve o objetivo principal de despertar os povos para a urgente necessidade de investir no futuro do expoente maior da Natureza: a criança, de quem se espera a construção de um mundo melhor, a partir da Educação para a Paz e de uma mentalidade que privilegie a preservação ambiental.

Participaram da reunião representantes de 180 países e um grande número de organizações não governamentais, entre as quais a LBV. O estande da Instituição no Fórum Global (evento paralelo à Rio--92, no aterro do Flamengo) atraiu a atenção geral e ficou conhecido como o “Estande do Cristo”, em razão da ênfase que a LBV dá à Mensagem Fraterna e Ecumênica de Jesus. O Fórum recebeu mais de 11 mil pessoas, o que resultou no maior intercâmbio da ecologia até aquele momento.

O saudoso oceanógrafo e explorador francês Jacques Cousteau (1910-1997), recebido com reverência pelos participantes da Rio-92, ao tomar conhecimento da campanha da LBV, externou seu apoio: “Se não cuidarmos das crianças, de nada adianta discutirmos o problema ecológico”.

Arquivo BV

O estande da LBV no Fórum Global (evento paralelo à Rio-92, no aterro do Flamengo) atraiu a atenção geral e ficou conhecido como o “Estande do Cristo”.

Entre as participações de autoridades na Conferência de Cúpula da ONU, vale destacar estas palavras do secretário-geral da Rio-92, Maurice Strong (1929-2015): “Concordo com esta campanha da LBV. Espero que as mais importantes decisões tomadas aqui possam ter maior apoio, novas energias, produtividades para fazer com que as crianças do Brasil e de todo o mundo tenham novas oportunidades”.