Você está aqui

Em SC, LBV entrega alimentos a famílias para ajudar a conter a pandemia da COVID-19

A LBV solicita a todos os catarinenses que colaborem com o trabalho empreendido pela instituição, pois, assim, levará apoio e esperança a quem mais necessita.

A pandemia de covid-19, além de colocar em alerta todo o sistema de saúde dos países, preocupa por diversos motivos econômicos e sociais. O isolamento social, tão importante para evitar o aumento do contágio, deixa ainda mais desprotegida uma parcela da sociedade que a Legião da Boa Vontade atende nas suas ações em todo o Brasil: as pessoas mais pobres, boa parte das quais desempregadas ou em subempregos, que sobrevivem como ambulantes ou prestando pequenos serviços como autônomo. Uma população que não tem renda fixa, nem reserva financeira para estes dias difíceis.

Em muitos casos, até o mais básico, ou seja, a alimentação está ameaçada. Por isso, a Entidade tem realizado mobilizações para oferecer cestas de alimentos aos seus atendidos.

A exemplo do que tem ocorrido nos Centros Comunitários e de Assistência Social da LBV na capital catarinense e na grande Florianópolis/SC. Nos dias 25 e 26 de março, a unidade em São José, seguindo todas as medidas preventivas exigidas pelos órgãos competentes, de evitar aglomerações e respeitando os cuidados sanitários de proteção e higienização, entregou quase 600 quilos de mantimentos a famílias que apresentam insegurança alimentar.

O relato dos beneficiados é emocionante e mostra o impacto que a sociedade está vivendo, principalmente os mais vulneráveis. Como a da senhora Lourdes Verlindo Nunes, de 71 anos, para quem o serviço da Instituição não pode parar: “Orei para Deus, e o telefone tocou. Era a LBV com a notícia da cesta. Ela veio nos ajudar”.

Janaína Melo, de 37 anos, socorrida pelo programa Cidadão-Bebê, igualmente agradeceu: “Obrigada! A LBV veio na hora certa”.

Da mesma forma, Edilanine Souza Santos, 26 anos, participante do Grupo de Mães da Entidade, afirmou: “Trabalho como vendedora ambulante e, agora, com esta situação não posso sair e [ganhar meu sustento]. Obrigada a todos por ajudar a LBV”.

Também em 25 de março, o Centro Comunitário de Assistência Social da Legião da Boa Vontade em Florianópolis distribuiu uma média de 400 quilos de alimentos a famílias de meninos e meninas amparadas pelo programa Criança: Futuro no Presente!

Entre esses pais, Célia Regina Vieira, 52 anos, atualmente sem nenhuma renda fixa, que sentiu profundamente a falta das refeições que a filha Viviane Vieira, de 9 anos, recebia no programa da Instituição. “Tenho problema no coração e a LBV sempre me ajuda. A minha filha é atendida aqui e, [neste momento], tem de ficar em casa, está difícil as coisas. Graças a Deus que tenho a LBV para recorrer, se não fosse Ela eu não sei como ia viver. Por favor, contribuam com a LBV, para que ela possa nos amparar”.

Rodrigo Scheidt de Castilho, 34 anos, está desempregado, e ao pegar a cesta que garantirá as refeições em casa, fez questão de pedir o empenho de todos em favor da iniciativa da Organização. “É um trabalho sério, que ajuda as pessoas, como está fazendo a mim e a tantas outras pessoas. A gente tem de agradecer muito. Quem puder deve colaborar ainda mais com a LBV.”

Ajuda em Criciúma

Em Criciúma, dezenas de famílias também foram beneficiadas com cestas de alimentos, distribuídas na quinta-feira, 26, no Centro Comunitário de Assistência Social da LBV — com atenção à distância entre as pessoas, à não aglomeração e à higienização das mãos. Uma delas é a da dona Carmen Lúcia Baldoíno, de 49 anos. Ela reside com 4 netos dos quais tem a guarda, sendo 3 deles participantes do programa Criança: Futuro no Presente!. Desempregada, contava com a ajuda financeira de R$ 200 de uma das filhas, quantia que não pôde ser repassada nos últimos dias devido à quarentena de quem oferecia.

Consciente de que as despesas têm aumentado dado à permanência das crianças o dia todo em casa, dona Carmen demonstrou muita alegria ao receber o apoio. “É de grande importância a ajuda que a gente está recebendo porque eu estou desempregada, sem benefício algum, e isso aqui vai alimentar as sete pessoas que moram lá em casa. Ainda bem que Deus sempre abençoa para vir o alimento de algum lugar e [esta cesta] está vindo da LBV, como muitas e muitas vezes veio daqui o alimento para as crianças. Muito obrigada!”, declarou. 

Situação de vida semelhante percebe-se no caso da Patrícia Justino Batista. Aos 35 anos, ela dá conta sozinha de bancar os cuidados dos 5 filhos, 4 deles beneficiários no mesmo programa da Entidade. Essa mãe guerreira trabalha informalmente como vendedora de perfumes, mas com o isolamento social não está conseguindo vender ou receber os valores de negócios já feitos. Por ora, está dependendo da ajuda de parentes e a cesta de alimentos entregue pela LBV vai suprir por um tempo essa necessidade.

À Super Rede Boa Vontade de Comunicação (Rádio, TV, internet e publicações), Patrícia declarou: “Neste momento de crise, de desespero para muitas famílias que pararam seus serviços, eu mesma fiquei à mercê dessa situação, sem renda. Ontem recebi a ligação da LBV, prestando toda a solidariedade, oferecendo essa ajuda. Eles [a equipe do Centro Comunitário] falaram que gostariam de estar ajudando mais, mas estão ajudando da forma que estão conseguindo e [essa alimentação] vai fazer toda a diferença no meu lar”.

E prosseguiu com o seguinte apelo: “Eu peço a todos os colaboradores [da LBV] que venham ajudar cada vez mais, porque ela está mostrando a realidade, o que realmente acontece [com os mais necessitados]. E essa cesta vai fazer a diferença no meu lar, porque tem dia que falta café, tem dia que falta arroz, tem dia que falta açúcar e tudo o que está indo aqui [nessa cesta] vai fazer a diferença. Eu peço a todos de coração: os que já ajudam, ajudem cada vez mais; os que não ajudam ainda que possam ser tocados [pela causa da solidariedade], que possam ser abençoados por essas doações em nome de Jesus”.

A LBV solicita a todos os catarinenses que colaborem com o trabalho empreendido pela Instituição, pois, assim, levará apoio e esperança a quem mais necessita.