Você está aqui

Da seca à enchente: LBV chega na hora certa no sertão baiano!

A sua doação chegou a quem precisa. Veja como foi a entrega de cestas no sertão da Bahia.

As belezas naturais que fazem a Região Nordeste ser destaque no roteiro turístico atraindo pessoas de todo o mundo se misturam à seca que assola há anos os principais estados brasileiros. Chega a ser contraditório e desolador.

Jean Carlos

Esse é o cenário da estiagem que atinge o nordeste brasileiro há anos, prejudicando as plantações e matando os animais.

Causada pela escassez de chuvas, a seca traz com ela a pobreza e a fome, atingindo, principalmente, comunidades e famílias de baixa renda que vivem com menos de R$ 400,00 sobrevivendo da agricultura e da criação de animais. Aliás, é bom dizer que essa realidade não é uma exceção: no Nordeste, mais de 44% da população tem que administrar essa renda mensal, conforme constata o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Desde 2012, os estados do Nordeste vivem o que já é considerada a pior seca dos últimos cem anos, afetando 23 milhões de pessoas que vivem no semiárido nordestino. São mais de 600 cidades em estado de emergência por causa da falta de água. A situação é alarmante!

Vivian R. Ferreira
Na Bahia, por exemplo, entre os anos de 2013 e 2017, 369 dos 417 municípios baianos (88,5% do total) informaram ter sofrido episódios de seca, segundo dados divulgados pelo IBGE, que também revelou que as principais consequências foram a perda ou redução da produção agrícola (351 municípios), perdas financeiras (343 municípios) e perdas de animais (320 municípios).

 

Mas como encontrar caminhos viáveis para ajudar a amenizar este impacto ambiental que desafia famílias em situação de pobreza a encontrarem uma forma de alimentar-se e de sobreviver?

LBV chega junto com a chuva

É neste cenário que mistura o azul do céu com o amarelo da seca que a Legião da Boa Vontade (LBV) adentrou, de 3 a 6 de dezembro, o sertão baiano levando não só o alimento necessário para que crianças, idosos, mulheres e homens possam saciar a fome, mas, também, a esperança de dias melhores com uma palavra de Fé, de conforto.

Porém, algo surpreendeu a todos: choveu no sertão!

Choveu todos os dias e a estrada de chão ficou com muita lama, além de formar rios que antes estavam “desaparecidos”, dificultando o trajeto com o carro e o caminhão com as cestas. Há mais de 10 anos não chovia com essa intensidade na região.

Mas isso não impediu que todas as cestas chegassem às famílias. Mais de 1500 cestas foram entregues nestes locais.

Carol Cuaio

A equipe da LBV saiu da cidade de Salvador/BA no dia 3 de dezembro e percorreu os municípios de Juazeiro, Sobradinho, Curará e Uauá para entregar mais de 1500 cestas de alimentos a famílias que vivem no sertão baiano.

Dona Carmem, moradora do Sítio do Meio, em Uauá/BA, agradeceu pela chuva que veio para ajudar a amenizar o clima quente e para irrigar a plantação. “Aqui é um lugar muito seco, mas Deus está abençoando mandando uma chuvinha. Que Deus abençoe vocês. Muito obrigada”.

“Aqui ninguém sabe o que é mistura”

Quem também confirmou esta situação foi o sr. Genilson Severino de Sá, da Aldeia Atikum, localizada no município de Curaçá/BA. “O nosso desafio é conseguir água para irrigar a nossa terra, mas graças a Deus nós somos abençoados pelo Rio São Francisco e estamos batalhando. Somos uma comunidade humilde, estamos crescendo e vencendo os desafios. Uma cesta dessa vai dar um alívio a muitas pessoas. O nosso natal vai ser muito mais feliz”.

É claro que a chuva foi um alívio e um motivo de agradecimento de todas as pessoas que vivem dias muito difíceis com o tempo seco e com o sol extremo, onde a agricultura e os animais morrem. Mas, ainda assim, não é o suficiente para aliviar o sofrimento diário enfrentado por todas elas.

Sobre a forma de sobrevivência para o sustento do lar, a dona Antonia, da Aldeia Atikum, ressaltou: “A gente planta feijão, cebola, milho, mas falta o arroz, falta o açúcar, o café, ninguém sabe o que é mistura”. Em sua casa, ela vive com a filha e o marido e vivem da agricultura. Com um sorriso no rosto, agradeceu: “Que Deus abençoe vocês, que o natal seja cheio de paz, de harmonia, e que venha o próximo ano cheio de sorte pra vocês”.  

Equipe da LBV fica ilhada por 10 horas

Vivian R. Ferreira

Uauá, BA — O céu nublado já indicava a vinda de chuva para o sertão

No dia 5 de dezembro, a primeira entrega aconteceu na comunidade de Goiabeiras, no município de Juazeiro, com o céu sem nuvens e um clima agradável. Já na parte da tarde, a equipe dirigiu-se para a cidade de Uauá, localizada a 125 km de onde estávamos. Lá, percorremos cerca de 2 horas por estrada de terra para chegar ao Sítio Zacarias e ao Sítio do Meio, que, juntos, receberam 200 cestas de alimentos.

Aneliese de Oliveira

O céu já estava muito escuro, muito provavelmente a chuva já tinha começado pelo caminho que íamos percorrer de volta. As cestas foram entregues e logo depois — por volta de 17 horas — nossa equipe entrou nos carros e começamos nossa viagem para o centro da cidade de Uauá, onde passaríamos a noite para o trabalho do dia seguinte.

A forte tempestade fez com que a estrada virasse um rio. Nossa cautela aumentou porque estávamos vivenciando a força da Natureza e temos de respeitá-la. Os motoristas que dirigiam os carros redobraram a atenção. E nós também. 

Ajuda da Terra que é abençoada pelo Céu

Mesmo em meio a esses desafios, percebemos algo bem "curioso", como se mostram nas fotos: no entorno, há nuvens carregadas que são um prenúncio de um forte temporal. Até aí, tudo normal. O que nos chamou atenção é o fato de que essas nuvens mais escuras circundavam a região da entrega, como uma espécie de proteção para que as famílias recebessem aquela doação e pudessem retornar às suas casas em segurança. Não temos dúvidas: essa situação é como se fosse a mão de Deus abençoando essa ação tão necessária de socorro àquelas famílias, que convivem com imensos desafios.

Solidariedade em Uauá

Após percorrer mais de 1 hora pela estrada de chão que estava tomada pela água (mais parecia um rio), encontramos uma casa e paramos. Lá, a dona Maria do Carmo abriu a porta do seu humilde lar para toda a nossa equipe. Ao todo, 37 pessoas foram recebidas com carinho por aquela família. Ela nos deu abrigo sem pedir nada em troca. Ficamos imensamente honrados com aquele acolhimento.

Para alimentar a equipe, pegamos a farinha e o charque (carne de sol), itens que compõem a cesta e fizemos cuscuz para todos. Foi uma verdadeira ceia de natal solidária. Nos alimentamos com os alimentos que as famílias recebem para complementar a refeição diária e ficamos agradecidos por este momento.  

Dona Maria do Carmo, fica aqui o nosso agradecimento sincero por tanta hospitalidade!

Como afirma o diretor-presidente da LBV, José de Paiva Netto: “Não há seca que seque o povo do Nordeste”.

Seguimos nossa viagem por um caminho alternativo e só conseguimos atravessar o rio Vaza-Barris de madrugada, por volta de 2 horas da manhã, após a água baixar e ficar em uma altura que não entrasse água nos carros. Neste momento contamos com a ajuda de um morador local que nos orientou para que a travessia ocorresse de forma segura, já que estava tudo escuro, a chuva havia começado a cair e isso aumentaria novamente o nível de água do rio. Foram 10 horas ilhados, mas graças a Deus deu tudo certo. 

No dia seguinte fomos conferir como estava o local. Registramos no vídeo abaixo:

Podemos afirmar que esta foi uma experiência que nunca esqueceremos.

As entregas de cestas continuam!

A Legião da Boa Vontade está mobilizando toda a sociedade por meio da campanha Natal Permanente da LBV — Jesus, o Pão Nosso de cada dia!, que vai entregar 50 mil cestas de alimentos a famílias assistidas ao longo do ano em suas unidades e também a famílias atendidas por instituições parceiras.

Vivian R. Ferreira

Dona Eliza é uma das pessoas que receberam a cesta de Natal da LBV. Essa gratidão com esse lindo sorriso aí só foram possíveis graças à sua ajuda! 

É uma verdadeira corrente do bem contra a fome, que ainda assola famílias que vivem em situação vulnerável.

A você que colabora com este trabalho solidário, o nosso muito obrigado! Acompanhe em nosso site e nas redes sociais (LBVBrasil) a cobertura completa da entrega das cestas de alimentos em todo o país.

Você ajuda, a LBV faz!