Você está aqui

Crianças da LBV conhecem o mundo da Língua Brasileira de Sinais

Elas participaram de um projeto especial e tiverem o primeiro contato com a LIBRAS

Maringá, PR — A Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) tem atingido grande relevância nas discussões educacionais e culturais. Graças às conquistas alcançadas após um vasto histórico de lutas e desafios, os que fazem uso dessa língua têm garantido cada vez mais seu espaço.

A fim de apoiar a interação do público surdo, a Legião da Boa Vontade desenvolve, em seu Centro Comunitário de Assistência Social, o projeto Aprendendo LIBRAS, cujo objetivo é ensinar para as meninas e os meninos que integram o programa Criança: Futuro no Presente!.

Vilma Araújo

Para a parte prática, a LBV recebeu a visita da professora de LIBRAS Susamara Cordeiro Machado, que desenvolveu atividades com as crianças. A atendida Emanuele, 10 anos, destacou a experiência que foi muito produtiva e agradável: "Eu gosto muito de aprender LIBRAS, porque é uma língua que a gente pode aprender praticando, além de ser importante se comunicar com quem não ouve. A gente aprende a ter mais respeito pelas diferenças". 

A atendida Alexandra, 10 anos, ficou super feliz em poder conversar através da língua dos sinais: “Aprendi como é importante eu saber LIBRAS, assim posso me comunicar com pessoas surdas normalmente. Aprender LIBRAS é uma forma de ampliar nossos conhecimentos e também respeitar o outro. Hoje eu aprendi a escrever meu nome e também ganhei o meu sinal”.

Vilma Araújo

Na oportunidade, a professora de LIBRAS Susamara destacou a importância da ação: “É muito importante as crianças aprenderem LIBRAS, pois assim elas reconhecerão o surdo na sociedade, entenderão que o surdo possui uma cultura e identidade. Mostramos que a LIBRAS é uma língua e que eles podem aprendê-la para interagir com o surdo. Foi muito importante compartilhar minha experiência com as crianças e os adolescentes da LBV, mostrar que nós, surdos, somos capazes assim como eles. É muito importante esta troca e interação, pois, dessa forma, serão cidadãos melhores”.

 

A valorização da diversidade cultural faz parte da aprendizagem das crianças e dos adolescentes atendidos pela Entidade. A educadora social da LBV e propositora da oficina, Helen Braga do Prado, explicou o objetivo da atividade: "Buscamos, com esse projeto, informar aos atendidos uma nova forma de se comunicar e interagir em sociedade, além de fazê-los refletir que o modo oral não é o único meio de se expressar. É importante aprender novas formas de se comunicar. A Língua Brasileira de Sinais utiliza os gestos e os sinais como meio de comunicação. Os sinais são marcados por movimentos específicos realizados com as mãos e combinados com expressões faciais e corporais".

As intérpretes destacaram a importância dessa oficina, a exemplo da Francielle Cristina Lopes: “É importante essa interação, pois auxilia na cidadania, no respeito às diferenças, no desenvolvimento e até na escolha de uma profissão, pois como intérprete de LIBRAS, mostrei o quão bom é interpretar e conhecer este mundo surdo. Parabéns à LBV por esta iniciativa, por mostrar este novo universo a estas crianças, por possibilitarem um espaço de constante aprendizado e formação. ”

Vilma Araújo

A estudante e intérprete Cintia Prezoto finalizou: “Quando a criança tem contato com a LIBRAS já cresce sabendo um pouco sobre a comunicação do surdo, tendo, assim, mais facilidade para se comunicar e ajudar um surdo. As crianças da LBV tiveram esse primeiro contato e ficaram curiosas, fizeram inúmeras perguntas e algumas até se arriscaram a se comunicar sem a ajuda da intérprete. Foi gratificante ver as crianças fazendo os sinais de frutas, animais e escrevendo seus nomes. A oficina possibilitou a importância de aprender LIBRAS, tanto para interagir com os surdos quanto para uma sociedade em geral”.

Além das crianças e adolescentes, quem também está aprendendo a novo idioma é o grupo Vivência Solidária. A atendida Genair Fernandes, de 49 anos, destacou a importância de aprender LIBRAS: “é muito importante aprender a Língua de Sinais, assim, poderei me comunicar com um surdo de forma mais natural, fazer essa interação entre surdo e ouvinte é fundamental para a sociedade”.

Em Maringá, PR, o Centro Comunitário de Assistência Social, da Legião da Boa Vontade, está localizado na Rua Peroíbe, 338 – Parque das Grevíleas III. Para outras informações, ligue: (44) 3263-2316.