Você está aqui

Comunidade Quilombola do Pará recebe doações da LBV

Ação emergencial beneficia famílias que sofrem os impactos gerados pela pandemia de Covid-19.

A Comunidade Quilombola do Abacatal é um símbolo de resistência na zona rural de Ananindeua, região metropolitana de Belém/PA.

Surgida no século 18, já lutou para provar a legitimidade de suas terras, resistiu à escravidão e trava ferrenha batalha contra o tráfico de drogas, a violência, poluição e o desmatamento. Agora, as 121 famílias que vivem no território de 318 hectares enfrentam grandes desafios devido à pandemia.

O novo vírus afetou profundamente a vida dos habitantes, que dependem da agricultura para sobreviver — principalmente do plantio de farinha d'água, o tucupi, a maniva e outros derivados da raiz.

Estes produtos são vendidos na Feira do Produtor de Ananindeua, no centro da cidade, em condomínios e conjuntos habitacionais da redondeza. Com o avanço da doença no Estado e as necessárias medidas de distanciamento social, as vendas foram prejudicadas.

Ciente disso, a LBV incluiu a comunidade quilombola em seu Roteiro Solidário pelo Pará e, com o apoio do programa Mesa Brasil, do Sesc, e Studio Z Calçados, entregou cestas de alimentos, kits de limpeza e de higiene e máscaras de proteção aos moradores do local.

Ao todo, foram entregues às famílias do território:
- 30 cestas de alimentos não perecíveis;
- 30 kits de limpeza e higiene;
- 90 máscaras de proteção (cada família recebeu três exemplares)

"Gostaria de agradecer a LBV, que sempre está conosco, nunca deixou de olhar para nossa comunidade. Também agradecemos aos colaboradores, que não deixaram de ajudar, mesmo em um momento tão difícil como esse. Este é um momento em que precisamos da união de todos. Vocês [colaboradores] não desistiram, não deixaram de acreditar em um mundo melhor. Muitas famílias estão precisando mesmo, não recebem benefício algum. Esta ajuda da LBV veio em uma boa hora", disse Tamires Teixeira, moradora e coordenadora de Programas Comunitários do local.

Dona Maria Germana Gomes também fez questão de enviar seu agradecimento:

"Agradeço muito por essa cesta, que vai me ajudar muito. Tenho três filhos pequenos e meu marido está desempregado. Agradeço muito por vocês entregarem esta cesta para minha família".

A você, que contribuiu com nossa ação emergencial contra os prejuízos socioeconômicos gerados pela pandemia, o nosso muito obrigado!