Você está aqui

Você sabe por que o Natal, na LBV, é Permanente?

O grande sentido do Natal é a Solidariedade. E esse é um sentimento que deve ser exercido em todos os dias do ano!

Quando se fala em Natal, o que lhe vem à mente? Se você pensou apenas nos presentes, é hora de reavaliar a sua resposta. O clima de final de ano é propício para a troca de presentes, mas é importante lembrar que a data tem um significado muito maior do que encher a árvore natalina, as crianças e os amigos com caixas embrulhadas. A mensagem principal é a Solidariedade! Ok, nós sabemos que o fim de ano suscita os mais nobres propósitos nas pessoas, fazendo com que expressem mais sua compaixão, mas esse sentimento não pode ser exercido apenas neste período, não é? Por isso, na Legião da Boa Vontade (LBV), o Natal é Permanente e o seu ideal é praticado em todos os dias do calendário. =]

A LBV está sempre onde o povo precisa, promovendo ações emergenciais a fim de beneficiar comunidades afetadas por desastres naturais como secas e enchentes. Neste ano, não foram poucas as mobilizações empreendidas em prol das vítimas de catástrofes. E com a sua ajuda, a Instituição mandou à estrada a Caravana da Boa Vontade, mostrando que a Solidariedade sempre transpõe qualquer obstáculo para levar, do Oiapoque ao Chuí, o amparo material e espirtual a quem precisa. É o verdadeiro significado do Natal sendo exercido em todos os meses do ano!

Solidariedade sem fronteiras

Março de 2015 será um mês difícil de ser esquecido pelos acreanos. E o motivo que o torna memorável é triste: o Estado enfrentou a maior tragédia natural de sua história. As cheias do Rio Acre — que nasce no Peru e cruza por mais de mil quilômetros pela Amazônia — deixaram mais de 10 mil pessoas desabrigadas. Em Rio Branco, mais de 50 bairros foram afetados. As cidades de Brasileia, Xapuri, Epitaciolândia, Sena Madureira, Porto Acre, Capixaba e Tarauacá também sofreram com a catástrofe.


Em decorrência dessa grave situação, a LBV realizou uma ampla mobilização, por meio da campanha SOS Calamidades, a fim de diminuir os prejuízos das famílias desalojadas e desabrigadas do Estado. E com a sua ajuda, a Entidade realizou a entrega de seis toneladas de alimentos não perecíveis ao Movimento Rio Branco Amiga. Antes dessa entrega, a Legião da Boa Vontade já havia destinado à região mais de uma tonelada de alimentos por meio da Defesa Civil de Goiás, que encaminhou às regiões do Acre.

Unindo forças

E a Caravana da Boa Vontade precisou vencer muitos obstáculos para chegar à Xanxerê, SC, com 8 toneladas de alimentos não perecíveis que foram distribuídos, em cestas, a famílias atingidas pelo forte tornado que atingiu a cidade no início de abril. A catástrofe destruiu duas mil casas, deixando mais 4 mil pessoas desalojadas e 539 desabrigadas e ferindo mais de 90 habitantes.

A mobilização da LBV levou aos moradores do município catarinense mais que o apoio material. A sua doação também representou a esperança de um recomeço. “Essa ajuda representa muito”, afirma o senhor Valdir.  Em frente à residência que dividia com a família, ele relata os eventos daquele 20 de abril. “Eu perdi tudo: casa, geladeira, o guarda-roupa que tinha comprado há três meses. Estava com a minha filha em casa e uma parede caiu em cima de nós, a sorte é que a geladeira segurou.”

"Diga sim" à Boa Vontade

O Nordeste brasileiro viveu mais um longo período de estiagem. As chuvas, tão aguardadas, não vieram e as famílias da região enfrentaram a escassez de alimentos e a fome. Por isso, a LBV mobilizou, entre julho e agosto, a sociedade para promover uma ação emergencial para entregar cerca de seis mil cestas de alimentos, contendo itens básicos como arroz, feijão, açúcar, farinha de mandioca, fubá, massa para cuscuz, óleo e outros. E a resposta não poderia ser mais positiva: a população disse, mais uma vez, sim à iniciativa solidária da Instituição! 

Tatiane Oliveira
Curaçá, BA - A cesta entregue pela LBV, por intermédio da campanha "Diga sim!" significou, para as famílias do sertão baiano, a certeza de dias melhores.


E essa dobradinha solidária beneficiou famílias que residem em cidades de extrema pobreza, como Casa Nova, Curaçá, Sento Sé, Sobradinho e Uauá, na Bahia; Canindé, Irauçuba, Itapipoca e Santa Quitéria, no Ceará; Belágua e Marajá do Sena, no Maranhão; Amparo, Ouro Velho, São José dos Cordeiros, Sumé, Zabelê, na Paraíba; Alagoinha, Arcoverde, Buíque, Pedra, Venturosa, em Pernambuco; e Antônio Martins, Baía Formosa, Espírito Santo, Martins e Taipu, no Rio Grande do Norte#ParceriaQueDáCerto

"Essa ação é muito importante, essencial para a população de Belágua. Eu moro aqui há 18 anos e é a primeira vez que a gente está vendo uma ação assim. Já fizeram outras, mas não com essa proporção. Se já ajudava com gosto, agora vou ajudar muito mais. Saio daqui feliz por ser um colaborador. Quem já ajuda, que permaneça, porque a colaboração está sendo bem empregada. Para quem ainda não colabora, faça a sua parte e passe a se sentir como a gente, feliz por ajudar", disse o senhor Raimundo Chagas, que ajudou voluntariamente na entrega das cestas no Maranhão.

Aquecendo os corações

O tempo seco não foi a única condição climática a prejudicar os brasileiros. Neste ano, o frio rigoroso também castigou muitas pessoas e nenhuma região sofreu tanto com as baixas temperaturas quanto o Sul do País. Em Santa Catarina, por exemplo, foi registrada temperatura de -2ºC. A sensação térmica chegou a 20 graus negativos em algumas localidades.

Com o auxílio de vários setores da sociedade, a Legião da Boa Vontade promoveu mais uma campanha emergencial e entregou 6.500 cobertores para famílias de baixa renda dos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, onde as baixas temperaturas castigam ainda mais quem vive na extrema pobreza.

Fabíola Bigas
São José, SC — A Campanha de Inverno da LBV levou o amparo material a milhares de famílias do Sul do País.

Apesar do clima seco que lhe é característico, o Centro-Oeste também sofreu com as baixas temperaturas, principalmente à noite, período em que, naturalmente, as temperaturas são baixas na região. Não à toa, a Campanha de Inverno da LBV também se estendeu aos moradores da Cidade Estrutural, no Distrito Federal, e de comunidades indígenas de Dourados, no Mato Grosso do Sul.

“Nós só temos que agradecer a LBV, pois essa ajuda significa muito para essas famílias, que são muito vulneráveis, muito carentes. Eles não têm nem o básico para a sobrevivência. Deus vai recompensar vocês”, agradeceu Erica Christiane, assistente social e coordenadora do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) que trabalha junto às aldeias no municípo sul-mato-grossense.

Viu só? A Solidariedade deve, sim, ser praticada durante todos os dias do ano e não reconhece barreiras ou dificuldades, mesmo que os caminhos estejam obstruídos e os locais pareçam inacessíveis.  #NatalPermanenteLBV