Você está aqui

Atendidas da LBV garantem renda por meio de materiais reciclados

Com a confecção de peças artesanais, as participantes do Vivência Solidária puderam comercializar os produtos e garantir um retorno financeiro.

Fortaleza/CE — O artesanato é uma atividade que, além de servir como fonte de renda aos participantes, ajuda na identificação e desenvoltura de habilidades, na saúde mental e no resgate da autoimagem.

Pensando em todos esses benefícios e com o intuito de colaborar com o bem-estar das mulheres atendidas pelo Vivência Solidária, a Legião da Boa Vontade (LBV), em parceria com o programa Reciclocidades da CAGECE — Companhia de Água e Esgoto do Ceará —, desenvolveu diversas atividades artesanais no seu Centro Comunitário de Assistência Social na capital cearense.

Suyane Oliveira

Na capital cearense, o projeto Reciclocidades, da CAGECE, realizou para as atendidas do Vivência Solidária, da LBV, uma oficina socioeducativa com a confecção de peças artesanais que poderão ser utilizadas para a comercialização. 

O projeto realizou uma oficina socioeducativa com a confecção, através da reutilização de resíduos sólidos, de peças artesanais que puderam ser utilizadas para a comercialização, promovendo assim a inclusão social e a geração de trabalho e renda.

A técnica social do Reciclocidades, Suênia Maria, ressalta positivamente a atividade realizada: “nós trabalhamos com a geração de renda, adquirindo habilidades, tirando o material do lixo e o tornando um produto vendível. Depois, levamos o produto para a exposição em empresas parceiras, como shoppings e feiras, e lá eles são vendidos. ”

O encontro ainda permitiu a troca de experiências e vínculos construídos pelo exercício da boa convivência, incentivou talentos e promoveu a formação de grupos produtivos focados na reciclagem de materiais que seriam descartados no meio ambiente, como jornal, garrafas PET, retalhos de pano, revistas, cabos de vassouras, embalagens de tetra pak, lona vinílica, etc.

Suyane Oliveira

“Nosso público são mulheres a partir de 16 anos que geralmente estão fora do mercado de trabalho e vivem em situação de vulnerabilidade social. Nós mostramos que elas têm capacidade e potencial de fazer seu próprio produto. Além disso, o programa trabalha com a educação ambiental que ajuda o meio ambiente e estimula a sustentabilidade, tirando os produtos que poderiam ir para o lixo e os transformando em um material de renda”, esclarece Suênia Maria.

Visite, apaixone-se e ajude a LBV! O Centro Comunitário de Assistência Social, da Instituição, fica na Rua Alziro Zarur, 275 - Vila Manoel Sátiro. Telefone para mais informações: (85) 3484-3533. 


*Com informações do site Minha Vida.
**Texto feito por Suyane Oliveira.