Você está aqui

“A LBV não me desamparou em nenhum momento”

Mãe solo, Silvana da Silva tem dois de seus três filhos atendidos pela LBV. Para ela, o amparo da Instituição é fundamental para vencer os desafios.

Graças à colaboração de milhares de pessoas de Boa Vontade, esse cenário de luta contra a fome tem um lado positivo e comovente, o que se percebe no olhar e na voz de gratidão e de reconhecimento daqueles que são contemplados. 

A gente não ficou desamparada em nenhum momento. Está muito difícil e ao mesmo tempo não está, porque existe a Legião da Boa Vontade na vida da gente, na vida dos meus filhos e na de tantas pessoas. Como eu falo para meus meninos, família nem sempre é pai, mãe e filho, ela é também as pessoas que ajudam os outros, que se amam, se respeitam, não pensam só em si. Eu sou feliz, porque tenho uma família não só de sangue, tenho um conjunto, que é a LBV, os colaboradores e todos os que fazem parte da Instituição”, afirma Silvana Maria da Silva, de 39 anos, que mora em um barraco com dois de seus três filhos, na Comunidade dos Coelhos, em Recife/PE. 

Beneficiária do Bolsa Família, ela faz serviços informais para ter um pouco mais de renda. Grata por conseguir suplantar as adversidades surgidas em sua trajetória, essa guerreira emocionou a equipe desta revista e os próprios rebentos, o menino Lázaro, 12 anos, e a Jéssica, 9, ao falar dos momentos passados por eles, do Amor que sente pelas crianças e por ter na Entidade o porto seguro de sua existência: “Se não existisse a LBV, eu não teria vida!” E continua: “O dinheiro que recebo só dá para pagar o aluguel, priorizo um teto para dormir, porque tenho que pensar nos meus filhos”. 

Vânia Besse

Mãe solo, Silvana da Silva tem dois de seus três filhos atendidos pela LBV. Para ela, o amparo da Instituição é fundamental para vencer os desafios.

As condições de moradia são precárias. Soma-se a isso o racionamento de água que enfrenta a Grande Recife. Para contornar a situação, Silvana armazena o líquido precioso em recipientes, de modo que consiga fazer regularmente a limpeza do lar, lavar louças, cozinhar e, com isso, evitar o contágio do coronavírus. Ela fala com alegria da cesta verde que ganhou. “Vem cebola, tomate, alface, pepino, verduras... Aqui em casa, tem a sopa que fiz ontem, tem feijão, foi tudo da LBV. Eu tenho comida, verduras e um teto. Agradeço de coração, de verdade, por ter alimento no fogo, por ter comida para dar aos meus filhos”, concluiu.   

Camila Mota

Mãe solo, Silvana da Silva tem dois de seus três filhos atendidos pela LBV. Para ela, o amparo da Instituição é fundamental para vencer os desafios.

Essa é uma das muitas história de vida que são amparadas graças à sua ajuda mensal para a LBV. Com o seu apoio, conseguimos multiplicar essas ações para muitas famílias que precisam. Além de levar o alimento necessário, beneficiamos os atendidos com serviços de convivência para que possam ter seus direitos garantidos e criem oportunidades para uma vida melhor. 

Agradecemos a sua doação em nome de todas os atendidos pela LBV. O que você achou da história da Silvana? Conta aqui embaixo pra gente. A sua opinião é muito importante pra nós.

Comentários